quinta-feira, janeiro 19, 2012


Estilo Musical : Black Metal- Metal Negro

10
Olá leitores e leitoras.Quem me conheçe bem sabe o quanto eu curto black metal e metal extremo..
Hoje vamos falar um pouco sobre o Black metal


O que é o black metal?



É um estilo sombrio, cru e agressivo e incorpora em suas letras temas como o satanismo e o paganismo em particular a mitologia nórdica, em alguns casos neo-nazismo.
Algumas bandas consideradas precursoras do estilo são: Venom, Hellhammer, Bathory,Celtic Frost, Bulldozer, e Mercyful Fate. Algumas das bandas mais influentes no início deste estilo foram: Burzum, Darkthrone, Emperor, Immortal, Sarcófago e Mayhem.
A primeira geração do black metal refere-se às bandas dos anos 80 que influenciaram a sonoridade e formaram um protótipo para o gênero.
Outra banda pioneira do black metal foi o sueco Bathory, liderada por Thomas Forsberg (sob o pseudônimo de Quorthon). A banda apresentou este estilo em seus primeiros quatro álbuns, porém no início da década de 1990 tornou-se pioneira do estilo que hoje é conhecido como viking metal.King Diamond e Sarcófago teriam sido os primeiros músicos da cena a utilizarem o "corpse paint"
Estilo Black componhe por corpse paint,muitos spikes

O termo "black metal" foi cunhado pela banda inglesa Venom cujo nome foi retirado de seu álbum Black Metal lançado em 1982. Apesar do álbum ser considerado thrash metal pelos padrões modernos, apresentava mais temas e imagens centradas no anticristianismo e no satanismo do que qualquer outro da época. Os membros do Venom costumavam adotar pseudônimos, uma prática que se tornou comum entre vários os músicos do black metal.


Algumas bandas nos anos 70 que fizeram referência ao lado obscuro da vida não são enquadradas neste estilo, porém influenciaram bandas precursoras do gênero. Alguns consideram que as bandas precursoras fizeram parte da primeira onda do black metal, sendo alguns dos álbuns mais significativos desta onda: Black Metal - Venom, The Return e Under the Sign of the Black Mark - Bathory, Melissa - Mercyful Fate, Apocalytic Raids - Hellhammer e Morbid Tales - Celtic Frost.
Diversas bandas desta mesma época como Slayer, Possessed e Destruction usaram temas satânicos em suas letras, embora suas sonoridades fossem bem diferentes do black metal. Estas bandas ajudaram a forjar a base do que viria a ser o black metal moderno que passou a existir de forma mais sólida a partir da segunda onda de black metal.




As mais proeminentes figuras da original cena da Noruega foi Øystein Aarseth, mais conhecido como Euronymous, o guitarrista da banda Mayhem, e Varg Vikernes, único músico do Burzum, precursores da cena black metal na Noruega. A cena era profundamente anticristã, e procurava remover o cristianismo e outras religiões não-escandinavas da cultura norueguesa. A maior parte deste movimento foi dirigida pelo "Inner Circle", um grupo formado por Aarseth, Varg e alguns outros amigos próximos, cuja sede era o sótão da loja de discos de Aarseth, chamada de "Helvete" (ou Inferno). A loja incluía um estúdio de gravações, e foi aí que foram gravados os discos do Mayhem, alguns do Burzum e de outras bandas de black metal que assinaram com o selo de Aarseth, chamado Deathlike Silence Productions. Ele só assinava contratos com bandas que, segundo suas próprias palavras, "encarnavam o mal em seu estado mais puro".



Durante este tempo na Noruega diversas igrejas foram queimadas. O "Inner Circle" foi acusado e não reivindicava estes atos, reclamando que o seu objectivo era inspirar seus seguidores a perpetuar o orgulho escandinavo e não deixar que suas origens fossem esquecidas. A mais famosa das igrejas queimadas foi a de "Fantoft Stave", queimada por um membro do "Inner Circle" com ajuda de Varg Vikernes (também conhecido como Count Grishnackh) da banda Burzum. Os entusiastas do black metal também começaram a aterrorizar outras bandas de death metal que tocavam no país e nos países vizinhos.


A cena black metal ganhou uma grande repercussão na mídia quando o vocalista da banda Mayhem, Per Yngve Ohlin, que adotava o pseudônimo "Dead", cometeu suícidio em Abril de 1991 com um tiro de espingarda na cabeça, depois de ter cortado os pulsos e garganta. Devido o seu grande senso de humor mórbido, deixou escrito: "Desculpem pelo sangue". Seu corpo foi descoberto por Aarseth, que em vez de chamar a polícia, foi correndo para a loja mais próxima comprar uma câmera e tirou fotografias do cadáver. Uma dessas fotografias serviu de capa para o álbum Dawn of the black hearts, do Mayhem. Boatos dizem que Euronymous possuía fragmentos do crânio de Ohlin e que ingeriu pedaços de seu cérebro.

O "Inner Circle" foi mais exposto na mídia quando, em 1993, Vikernes assassinou Aarseth em sua casa, com 23 golpes de faca na cabeça e nas costas. Vikernes foi setenciado a 21 anos de prisão e desde então distanciou-se da cena black metal, escrevendo extensos artigos sobre a história do Burzum. Varg Virkenes, em seus artigos recentes, deixa claro que a música do Burzum não é mais black metal e não tem nenhuma ligação com o satanismo. Entretanto, a sonoridade do seu último álbum Belus é semelhante à dos anteriores, com excepção da parte vocal.

Espero que tenham gostado.Sei que muita gente odeia esse estilo e condena.
Mas vamos respeitar
Kisses

10 comentários:

Closet Alternativo disse...

Eu não odeio esse estilo, acho que têm que se respeitar todos os estilos, eu não gosto do tipo da música, não é nem pelas letras, mas pela sonoridade, mas conheço várias pessoas que curtem, inclusive conheço várias bandas que vc citou...
e eu gosto de king diamond, desde quando comecei á curtir rock
bjs
jussara

Heglaé Maia disse...

Tb não curto não. Gosto de rock (pop rock, alguns hard rock, rocks velhões e clássicos), mas Black Metal realmente não é o meu estilo. Não gosto muito de som gutural e as letras tb não me atraem.
:*

Ana corpse disse...

Atualmente, o black metal não está tão cru, o que, hoje é chamado de black metal tradicional. Temos vários gêneros: raw black metal, pagan black metal e até black metal melódico, que eu, particularmente detesto! Gosto do black metal mais tosco, tipo Wolfsblut. Ficou bem bacana o post!

Make Up For Girls Of Rock Roll disse...

Closet Alternativo Eu entendo minha querida mas muitas pessoas não respeitam mesmo e existe muito preconceito pelo fato que certos black metal cultuam o satanismo..Enfim aqui no Brasil ninguém se respeita mesmo,sendo gotico,negro,homossexual ,roqueiro etc...Obrigado pela sua opiniao
Beijos

Make Up For Girls Of Rock Roll disse...

Heglaé Maia Eu adoro metal extremo mas também amo hard rock,classic rock..
Beijos

Make Up For Girls Of Rock Roll disse...

Ana Corpse É realmente Ana existe um mundo de opções dentro do black metal,existe os sons mais depressivos dentro do black metal e como você disse os mais tosco que eu curto também rsrsrs
Beijos e obrigado por sua opinião

P.HENRYQUE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
P.HENRYQUE disse...

Black metal é coisa de jacú.

donaldowylde disse...

minas gerais e o estado do metal mesmo e um orgulho ve banda como sarcófago te o prestigio que tem dentro da sena black metal

Loly B.S. disse...

Eu não tenho nada contra o black metal em si, eu tenho contra algumas pessoas do publico deles, ja lidei com tipos super extremista, estressados e intolerantes, sou altamente fã de symphonic, gothic, heavy metal, classic e em geral bandas com sopranos, mas esse papo anticristo e esse negocio de queimar igrejas, acho um verdadeiro desrespeito, sou praticamente atéia, mas pra tudo tem limite.

Postar um comentário

Bem vindo ao meu blog
Amo cada comentário que fazem aqui..

Qualquer dúvida,sugestão e crítica são bem vindos desde de que seja de forma educada..
Portanto não vou tolerar trolls me xingando
Beijos